Marcadores

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Esquemas de Transmissores

Transmissor de FM mini

Esquema de Transmissor
Este circuito consiste num pequeno transmissor de FM, com uma etapa de áudio sensível e microfone para escuta de conversa a distancia. O sinal será captado em qualquer receptor de FM comum, sintonizado numa freqüência livre a sua distancia de até 50 metros.
A alimentação pode ser feita com duas pilhas comuns. CV é um trimmers comum de 3-30 pF e os capacitores devem ser cerâmicos. Sem antena o alcance fica reduzido a 10 ou 20 metros e com uma antena de 30 ou 40 cm, ligada no coletor de Q2 o alcance será Maximo.
Ao usar o aparelho, instale-o em local que não tenha objetos metálicos grandes, próximos. O resistor R2 pode ser alterado para se obter melhor ganho sem distorção.

Transmissor de FM para 10 Km

Esquema de Transmissor
Este potente transmissor de FM  utiliza um transistor de especial do tipo de 2N6084 que fornece uma excelente potencia na faixa de FM.
O manuseio do transmissor exige algum cuidado, e tanto R3 como R4 são de 10º x 2W mas não de fio, pois não devem ser indutivos.
Todos os capacitores são cerâmicos e os demais resistores são de 1/8W.
XRF1 é formado por 200 espiras de fio 28 em um bastão de ferrite de 1 cm de diâmetro com 2 cm de comprimento.
L1 consta de 2 espiras de fio 14 com diâmetro de 1 cm sem núcleo.O ajuste é feito com antena.
Não ligue o aparelho sem antena bem dimensionada, pois ao contrario, pode ocorrer a queima de transistor, Aperte L1 até conseguir a freqüência desejada e depois ajuste os trimmers para obter maior alcance. A modulação pode vir de qualquer fonte externa.
O transistor a fonte, deve ser dotado de um bom radiador de calor.

Trasmissor FM de 1 a 3w

Esquema de Transmissor
Este transmissor tem um excelente alcance dado o emprego de transistores potentes e a modulação é feita por varicap. Para uma versão de menor potencia, podemos usar o 2N2218 e para maior potencia o BSX20, e em ambos os casos, estes transistores devem ser dotados de radiadores de calor.
X1, X2 e X3 são choques de 63 uH e as bobinas possui 6 espiras de fio 19 todas em formas de 1 cm de diâmetro.
Os trimmers devem ser ajustados para Máxima potencia de saída. A fonte de alimentação de 12 V deve ter excelente filtragem para que não ocorram roncos na transmissão. Os capacitores eletrolíticos são para 25 V e os capacitores menores do setor de transmissão devem ser cerâmicos.
O varicap pode ser de qualquer tipo para a faixa de FM, como por exemplo, os da série BB809.

Transmissor de FM de 3W

Esquema de Transmissor
Neste projeto apresento um transmissor na potencia de 3 W onde é possível obter alcances de alguns quilômetros, e com um controle de tom temos um rendimento muito melhor em relação ao áudio aplicado.

Funcionamento:

O sinal de áudio é levado à base de Q¹ via C¹, sendo etapa um pré amplificador de áudio. Após a amplificação inicial o sinal vai a um controle de graves e agudos, e depois ao controle de volume, que é também um controle de modulação neste circuito.
O sinal de áudio assim processado modula um oscilador que tem por base o transistor Q4 e ao mesmo tempo excita o VU-meter que tem por base M¹ Q² e Q³.
O sinal de alta freqüência gerado por Q4 já é modulado em frequência, passando então para uma primeira etapa de amplificação que tem por base o transistor Q5.
Desta etapa, o sinal é levada á etapa final de potencia com base num transistor 2N3866, e deste levado via filtro de harmônicas, a uma antena externa.
XRF é feito enrolando-se 2 espiras de fio 28 AWG num núcleo de ferrite de 5mm, assim como XRF² o comprimento do núcleo é de 10 mm.
CV¹ e CV³ de 3-30 pF, devem ser ajustados para freqüência de operação. CV² deve ser ajustado para maior rendimento na saída.
XRF³ é formado por 7 espiras de fio 18 AWG num resistor de 120 º x 2 W.As bobinas tem as seguintes características :
L¹ – 3 espiras de fio 22 AWG em forma de 10 mm de diâmetro com núcleo de ferrite.
L² – 2 a 3 espiras de fio 22 AWG sobre L¹ .
L³ – 3 espiras de fio 22 AWG com 10 mm de diâmetro sem núcleo.
L4 – 5 espiras de fio 20 AWG com diâmetro de 8 mm sem núcleo.
L5 -  4 espiras de fio 20 AWG com diâmetro de 5 mm sem núcleo.
Para ajustar o transmissor ligue na saída dos resistores de 150º  x 5 W em paralelo de modo a funcionar como carga.
Ajuste a freqüência de no núcleo de L¹ e depois ajusta CV¹ e CV² para maior intensidade do sinal de saída, indicado por M². Fazemos o mesmo depois, ajustando CV³ e CV4 e voltamos a CV² para um retoque.
Concluídos os ajustes, ligamos a antena externa para operar o transmissor de modo definitivo.

Transmissor de Vídeo

Esquema de Transmissor

Montagem:

Começamos por dar o diagrama completo do aparelho na figura 4.
A placa de circuito impresso é mostrada na figura 5.
Para os leitores que comprarem o aparelho montado, a placa terá outra disposição de componentes  por se tratar de desenho industrial.
Os resistores são todos 1/8 W com 5% ou mas de tolerância .
Os capacitores eletrolíticos são para 16 V ou 25 V, conforme posição no circuito o que estará indicado na lista de material.
P1 e P2 são trim-pots miniatura para montagem na placa de circuito impresso.
L1 e L3 são formados por 4 espiras de fio 22 em forma de 3mm de diâmetro sem núcleo e L2 é formada de 3 espiras de fio 22 em forma de 3mm sem núcleo.
O transformador T1 tem primário 40 espiras de fio 32 em forma de 0,4 cm ( pode ser um carretel F1 de radio ). E secundário de 10 espiras de mesmo fio. L5 é o primário e L6 o secundário. Neste caso, C8 poderá ter valores entre 22 pF devendo ser obtido experimentalmente o valor que, o valor que com ajuste de T1 proporciona correta recepção de som.
Os cabos de entrada de áudio e vídeo devem ser blindados com plugues RCA nas extremidades. Se bem que cabos comuns proporcionem bons resultados na maioria dos casos, a utilização dos cabos especial para vídeo podem resultar em melhor qualidade de imagem em casos que o leitor seja mais exigente.

Utilização:

A antena é telescópica de 50 a 70 cm e o conjunto pode ser montado numa caixa metálica de 11 x 8,5 de 3 cm, como a fotografada que corresponde ao modelo vendido pronto, cujo circuito interno é o mesmo que levamos ao leitores.
A fixação da placa no interior da caixa pode ser feita por meio de parafusos fixadores.
D1 é um zener para 4,7 V e D2 um zener para 12 V ambos de 400 mW ou mais.
T2 é um transformador com primário de acordo com a rede e secundário de 9 V x 250 mA ou mais. Pode ser usado em lugar deste componente, do diodo D3 e do capacitor C24, um eliminador de pilhas comum para 12V.
Se o leitor optar pela aquisição deste aparelho pronto, ele já virá com o eliminador conectado ao transmissor.
Ligue os plugues de entrada de áudio e vídeo ( que devem ser de cores diferentes), nas saídas correspondentes de um videocassete ou câmera de TV.
Se usar um vídeo cassete ponha uma fita para rodar e ligue um televisor próximo sintonizado entre os canais 2 e 7, numa freqüência (canal) livre.
De preferência ao uso de uma antena interna para está utilização, pois a antena do televisor estará mais longe, para captar os sinais de seu transmissor de TV.
Ligue o transmissor de vídeo, inicialmente ajuste o CV1 até que a imagem do videocassete ou câmera seja captada no televisor. (se captar a imagem em mais de um ponto, escolha a mais nítida, pois pode haver captação de harmônicas).
Em seguida ajuste o R4, para que a imagem tenha máxima nitidez, pois haver pouco ou muito contraste, em função da posição deste componente (será conveniente colocar este ajuste assim como P2 na posição média e ligar o aparelho).

Um comentário:

  1. falta a posição dos componentes na placa . coloca ai pra nois valeuu

    ResponderExcluir

Olá amigos; deixem seus comentários ou alguma pergunta relacionada a eletrônica ou informática para jjsound45@hotmail.com.