Marcadores

terça-feira, 19 de junho de 2018

problema fonte de 20 pinos em placa de 24 pinos


Problema da fonte de 20 pinos em placa de 24 pinos !!

 



Falando de fontes atx, as fontes novas por mais simples que sejam,  usam 24 pinos por causa do ATX 2.0 que possui duas linhas 12V.
Se você conectar os 20 pinos o seu sistema usará somente uma linha 12V como qualquer fonte comum, quando você conectar os outros 4 pinos você habilita uma segunda linha 12V, ou seja, ao invés de ter 1 linha 12V com 20 pinos, a sua fonte usará 2 linhas 12V com os 24 pinos o que traz maior performance a sua fonte e consequentemente ao seu computador, o sistema ficará mais seguro e sobrará Watts na sua fonte.

 Na semana passada a placa mãe do meu computador parou, então como eu tinha outra placa parada eu coloquei no lugar da outra, mas a fonte tem apenas 20 pinos para placa-mãe e os outros 4 pinos da alimentação da ponte norte. tudo está perfeito, porém quando desligado normalmente após o uso, ao ligar novamente fica sem sinal de video, (placa off board, mas está tudo ok com a placa de video - uma nvidia de 256 MB, só para ter video); e acende somente a luz verde do hd, a luz vermelha do power não acende, volta a funcionar somente quando eu reseto a bios.  
Os contatos já foram limpos, o pente de memória está em ótimo estado. será que o problema está na alimentação de energia? ahh, os conectores perto do processador são de 8 pinos e não 4, mas acredito que não está ai o problema, pois quatro conectores destes 8 estão lacrados, acredito que é para o uso de um pentium D ou extreme. placa mãe Gigabyte GA-8I955X Pro, LGA 775. o processador em uso é um pentium 4.
Muito cuidado quando for a repor essas fontes. 


José Joaquim Santos Silva

domingo, 10 de junho de 2018

CARRREGADOR DE BATERIAS


 


Materiais

Resistores
R1 = 0.32R
R2 = 8.2R Capacitores
C1 = 10.000 uF x 63V
D1 = 1N4004
D2 = 1N4004
D3 = 1N4004
Q1 = MJ1504
IC = 7815 REG
BR1 = 1N4004x4
B1 = 12 Bateria Volts

TR  20 volts AC
R1 e R2 são como resistor de alta potência de 2W, 3W, 5W  ou maiores.  Q1 e IC requer um dissipador de calor bom. Se eles são montados no mesmo dissipador de calor e irá diminuir o circuito se volta Q1 fica muito quente.

sexta-feira, 8 de junho de 2018

USANDO O VARIAC PARA CONSERTOS DE NOBREAK

Principio de Funcionamento do Variac Eletrônico de Tensão

Objetivo:
Variar a tensão eletronicamente na saída em valores que atenda as necessidades do cliente dentro de uma determinada faixa.
Por ex.: variar em +/- 20% a tensão de saída com relação a da entrada.

A variação de saída poderá ser programada da forma linear ou aleatória para pontos escolhidos de interesse particular, por tempo desejados e estabilizados.

A variação é feita por taps, degraus de tensão, que podem variar de 1V, 2V,3V... de acordo com a necessidade e são, em quantidade, inversamene proporcional a amplitude da faixa desejada a variarar( +/- 10%, 20%, 30%). A mesma é feita através de 32 ou 64 taps.

Esse variac se propõe a atender aos mais diversos ensaios requeridos pelo mercado com programação de tabelas de tensão X tempo + estabilização associada.
Exemplo de programação de forma contínua:
Entrada 220V e saídas variáveis de 90V à 140V.
Saída programada: 1min em 110V, 1min em 112V,1min em 114V... e assim sucessivamente até atíngir os 140V e após descendo até os 90V. Esse processo poderá ser repetido pelo tempo desejado.
Exemplo de programação aleatória:
Entrada 220V e saídas variáveis de 180V à 260V.
Saídas: 10min em 220V, 10min em 210V, 5min em 200V, 10min em 180V, 10 em 230V, 5min em 250V, 5min em 260V ....

quinta-feira, 7 de junho de 2018

TOPOLOGIA DE UM NOBREAK

TOPOLOGIA DE UM NOBREAK


Quer entender a funcionalidade dos Nobreaks, o que é Nobreak Senoidal, semi senoidal e quais os diferentes tipos deste equipamento? Aprenda aqui
O Nobreak Senoidal é um equipamento de fornecimento de energia que equaliza e equilibra as ondas em seu formato mais puro (senoidal) padronizando o fornecimento de energia a fim de garantir a segurança e o funcionamento correto de aparelhos mais sensíveis como, por exemplo, aqueles utilizados na área hospitalar e médica.

Você já ouviu falar em Nobreaks, Estabilizadores, Filtros de linha, Geradores e etc., no entanto, existem grandes diferenças entre todos estes produtos. Neste artigo explicaremos quais são os modelos de nobreak e os principais formatos de ondas deste equipamento. Além disso, confira no link a seguir dicas essenciais de como escolher o melhor Nobreak e quais modelos existem.

Entenda a função do Nobreak:

Diferentemente de estabilizadores e filtros de linha, o Nobreak é um equipamento que tem como função o fornecimento de energia aos eletrônicos de forma ininterrupta. Ou seja, mesmo com uma queda de luz no local, o produto continua abastecendo os equipamentos de forma a mantê-los ligados por certo período de tempo, que varia de acordo com a potência do mesmo. Desta forma, o usuário pode salvar ou finalizar os trabalhos antes que sejam perdidos pela queda de energia.
Veja aqui mais informações úteis para escolher o Nobreak ideal para você!
Acima, podemos ver o desempenho de um estabilizador de voltagem e de um nobreak.
Notem a diferença nos tipos de ondas que eles entregam às suas cargas.A representação gráfica da saída do nobreak  demonstra a forma com que a energia evolui ao longo do tempo, com suas variações nos valores de tensão. A onda de energia que é transmitida pela rede elétrica, provida pela concessionária de seu Estado, é senoidal. Ou seja, é uma onda pura e limpa.
Por outro lado, 
Uma onda quadrada é uma forma de onda básica encontrada frequentemente nas áreas da eletrônica e do processamento de sinais. Uma onda quadrada ideal alterna regularmente e instantaneamente entre os dois níveis, que podem ou não incluir o zero.



Formatos de Onda

Nobreaks podem ter diferentes formas de onda. A forma da onda consiste na representação gráfica da evolução da onda ao longo de um período de tempo, que, normalmente respeitam funções matemáticas e seguem um padrão conforme são emitidas.

Onda Quadrada ou Square Wave:

As ondas quadradas variam de forma não gradual. Os nobreaks com esse tipo de onda são os modelos mais simples e são indicado para utilizações básicas. Aparelhos de som, por exemplo, podem apresentar ruídos ou mau funcionamento quando alimentados apenas pelo Nobreak, no caso de falta de energia.

Onda Semi senoidal ou Senoidal-estabilizada:

A onda semi senoidal é uma opção intermediária, melhor do que a Onda quadrada e um pouco mais econômica que a opção senoidal. Neste tipo de onda, as variações são feitas em intervalos maiores, evitando as modificações bruscas encontradas nas ondas quadradas.

Onda Senoidal ou Senoidal Pura:

A onda Senoidal é a onda mais limpa, indicada para produtos sensíveis que necessitam de uma corrente contínua sem mudanças bruscas. Veja a imagem de comparação dos tipos de onda.
Tipos de Onda Nobreak

Tipos de Nobreak

Nobreaks são diferenciados por sua potência em KVA ou VA. Além da potência eles se diferenciam pelos tipos de onda (Senoidal, Quadrada, Semi senoidal, etc).Cada tipo pode ser ideal de acordo com a aplicação e a necessidade do usuário. Veja quais são os principais modelos. 

Nobreaks Off-line ou Standby:

Os modelos Standby geralmente possuem preços mais acessíveis. Estes são utilizados em locais com poucas quedas de energia, pois acabam fornecendo uma proteção mínima para os equipamentos, além de contar com um tempo maior para reconhecer a queda de energia, que mesmo se tratando de milésimos de segundo, pode acarretar algum problema ou falha no sistema. Neste tipo de Nobreak, a corrente elétrica é filtrada e entregue de forma direta aos equipamentos.
Nobreak Off Line

Nobreaks Line Interactive ou Linha Interativa:

São entendidos como uma modernização dos modelos Off-line, assim como no Off-line a Line Interactive só é ativado quando reconhece uma queda de energia, no entanto, a bateria é carregada a todo o momento pelo inversor enquanto está conectado em uma rede elétrica. Para garantir uma resposta mais rápida, um circuito de monitoramento fica encarregado de identificar uma eventual queda na tensão elétrica.
Nobreaks Line Interactive ou Linha Interativa

Nobreaks Online:

Podem ser considerados como os mais seguros da categoria dos Nobreaks. Neles, as baterias são carregadas a todo o momento e o inversor está constantemente ligado, fornecendo energia aos equipamentos durante todo o tempo. Estes produtos são muito caros e pouco comuns, geralmente são utilizados em aplicações de redes elétricas críticas, alimentando equipamentos sensíveis. Os Nobreaks Online geram energia própria, constante e pura.
Nobreaks Online

sábado, 2 de junho de 2018

O QUE SÃO INVERSORES ?

Circuitos Inversores

Um inversor ou conversor é um equipamento electrónico destinado a converter uma corrente directa de uma bateria (acumulador) em corrente alternada tal como a recebemos da empresa que nos fornece electricidade para consumo. A UPS (nobreak ) o equipamento que utilizamos quando falta a energia e que substitui a energia de rede não é mais do que um circuito electrónico inversor. Os inversores de injeção na rede (GTI) utilizados em energias alternativas, têm a particularidade de não utilizarem baterias como fonte de energia, mas sim a tensão produzida por painéis solares e aerogeradores.
Os inversores convencionais são compostos por várias etapas.

  • Etapa osciladora. Esta parte do circuito encarrega-se de gerar uma oscilação igual à oscilação que o fornecedor de serviço de electricidade nos fornece na entrada de rede. Para alguns países esta frequência é de 50Hz noutros 60 Hz;
  • Etapa amplificadora. O circuito amplificador num inversor destina-se a elevar o valor dos pulsos do oscilador de modo a que esses pulsos de oscilação sejam utilizados pela etapa elevadora de tensão.
  • Etapa elevadora. Encarrega-se de elevar a tensão a 120 ou 220 V, esta função está a cargo de um transformador elevador.
  • Etapa de fornecimento de corrente directa. Esta etapa é composta pelos acumuladores de corrente (Baterias)
  • Etapa de fornecimento de corrente alterna. Esta etapa recebe a corrente do sector, permite carregar as baterias se a carga for feita pelo sector publico.

 Circuito Inversor 12V CC - 110-220V AC - 20-40W

Circuito inversor 12V cc 110 - 220 AC - 20-40 W

Circuito inversor 500W - 12V - 220V

 

Inversor 12V DC - 110V AC

Inversor 12V DC - 110V AC

Inversor 12V - 120V

Inversor 12v - 120v AC

Inversor 100W com transístores

Inversor 100W com traistores

Conversor 500W - 12V DC - 230V AC

quarta-feira, 30 de maio de 2018

CONHECENDO E REPARANDO FONTES ATX

Reparação de fontes Comutadas (Chaveadas) para PC

Na maior parte dos casos, a reparação de avarias em fontes para PC não é viável, a aquisição de uma fonte nova tem um preço inferior ao serviço de reparação.
Antes de iniciar a reparação verifique as tensões de alimentação que saem para os circuitos.

Fonte para computador ATX, fichas de alimentação
  • Faça o download do esquema completo da fonte Fonte ATX
  • ATENÇÃO: Para testar a fonte, já que esta funciona diretamente com tensão da rede, é recomendado que se conecte com um transformador 1:1 de acordo com a tensão da mesma (220v-220v ou 110v-110v). Isto evita riscos desnecessários. Também podemos conectar uma lâmpada em série de 100w pois não sabemos se ainda há algum curto.
  • Se o fusível F1 estiver queimado, antes de trocar recomenda-se medir os díodos ou a ponte retificadora D1. Os diodos conduzem corrente apenas num sentido. Se conduzirem nos dois sentidos da ponta de prova do ohmímetro significa que estão queimados (curto) e precisam ser substituídos. Em nenhuma situação solde um arame no lugar do fusível.
  • Verificar se os condensadores eletrolíticos (C3 e C4) do filtro não estão defeituosos. Visualmente podemos verificar se não estão estufados ou com líquido no exterior, com um ohmímetro verificar se estão em curto.
  • entrada sector fonte ATX
  • Se os componentes de retificação da fonte estiverem queimados existe a probabilidade de existirem componentes nos circuitos subsequentes com problemas, após verificar o circuito inicial de retificação, verifique os transístores iniciais. Q3 e Q4.

  • Fonte para computador ATX, fichas de alimentação
  • Continuamos dessoldando e medindo os transístores de comutação de entrada de linha. A maioria são do tipo NPN, ao medir devemos recordar que as junções base-colector e base-emissor devem conduzir em 1 só sentido, se indicarem resistência baixa devem ser substituídos.
  • Os resistores associados aos transístores de potência podem deteriorar-se, especialmente se os transístores entrarem em curto. Os valores variam conforme a fonte, porém 2 deles que ligam à base e ao emissor do transistores, no caso do TR estra danificado estão provavelmente danificados também.
  • O "arranque" da fonte obtém-se por um capacitor do tipo poliéster em série com o transformador de entrada e uma resistência de aproximadamente C5-R5. Se um destes componentes abrir a fonte não "arranca".
  • Se depois destes procedimentos não existirem resultados é necessário verificar se o oscilador da fonte está a funcionar para isso precisaremos de um osciloscópio de pelo menos 20 Mhz. Aqui verificamos o tempo que gastaremos neste serviço comparando-o com o custo de uma fonte nova, será que vale a pena? ou será recomendado a substituição? Os integrados moduladores de pulsos da maioria das fontes estão nos manuais de circuito(datasheet) do tipo ECG da Philips ou similares. Começamos por verificar a alimentação do integrado e as tensões de seus terminais. Nestas fontes são utilizados díodos do tipo 1N4148 de baixo sinal que se danificam com facilidade (use o ohmímetro para testar) e díodos zener que podem entrar em curto. Na maioria das fontes existem retificadores integrados que fisicamente se parecem com transístores porém são dois díodos. Podemos retirá-los e testar. Devemos retira-los para os testes pois o transformador com o qual trabalham influenciara na medida se esta for feita no circuito, indicando que os díodos estão em curto.

FONTES DE ALIMENTAÇÃO E IMPORTÂNCIA

Fontes de alimentação - Princípio Funcionamento

Pouquíssimas pessoas sabem que um bom aparelho eletrônico, começa também nele possuir uma boa fonte de alimentação. Se o Tv, Nobreak, Som  ou Pc estão parados, é problema na fonte,  e ausencia de tensãoes pequenas para transformar em grandes tensões. Então o objectivo da fonte de alimentação é transformar a tensão do fornecedor de energia 110V-220V em corrente alternada AC numa tensão de corrente contínua que permita os equipamentos em CC funcionar.
As fontes de alimentação são fundamentais no funcionamento dos circuitos eléctricos e electrónicos.
Fontes de alimentação principio de funcionamento A fonte de alimentação básica é constituída por 4 sectores
  • Transformador - Transforma a tensão AC e corrente de entrada para um valor utilizável em AC.
  • Ponte retificadora - Retifica os pulsos de modo a produzir uma saída polarizada DC.
  • Filtragem - Filtra a tensão tornando a corrente contínua.
  • Regulação - Regula a saída de modo a ter uma tensão constante.

Transformador

Transformador AC fonte de alimentação
Relação transformação = Vp = Np e P.saída = P.ent.
Vs Ns Vs x Is = Vp x Ip
Vp = Tensão primário (entrada)
Np = Número de espiras no primário
Ip = Corrente primário (entrada)
    Vs = Tensão secundário (saída)
Ns = Número de espiras no secundário
Is = Corrente secundário (saída)

Transformador + Retificação

Transformador AC com Retificação Existem várias formas de ligar díodos de modo a criar um retificador e converter AC para DC. A ponte retificadora é o mais importante e que produz uma retificação de onda completa. Um retificador de onda completa pode ser feito a partir de apenas dois díodos, mas este método raramente é usado uma vez que os díodos são extremamente baratos. Um único diodo pode ser utilizado como retificador mas só usa o positivo (+) do AC, produz apenas meia-onda em DC.
Uma Ponte Retificadora usa a onda AC (tanto a secção positiva como a negativa). 1,4V perde-se na ponte, porque cada um dos díodos retificadores perde 0,7V (queda de tensão numa junção PN de silicio) na condução e há sempre dois díodos em condução. Ponte retificadoras são classificadas pela corrente máxima e a tensão inversa máxima que podem suportar (esta deve ser, pelo menos, três vezes a tensão RMS de modo a que os retificadores possam suportar os picos de tensão).

Transformador + Retificação + Filtragem

Transformador AC com Retificação filtragem Filtragem é feita por um condensador eletrolítico de grande valor ligado à saída DC para agir como um reservatório, fornecendo corrente para a saída quando a tensão DC varia no retificador. O diagrama mostra o tensão não filtrada (linha pontilhada) e a DC suavizada(linha sólida). O condensador descarrega rapidamente perto do pico da variável DC.
Filtragem DC com condensador Note que a filtragem aumenta significativamente a tensão média DC para o valor pico (1,4 × valor RMS). Por exemplo 6V RMS AC (saída do transformador) é retificada em onda completa, ficam em DC 4.6V RMS (1.4V perde-se na ponte retificadora), com a filtragem esta aumenta o pico 1,4 × 4,6 = 6.4V .
A filtragem não é perfeita devido à tensão do capacitor cair um pouco nas descargas, dando uma pequena ondulação de tensão (Tensão de Ripple). Para muitos circuitos uma ondulação (Ripple) de 10% do valor de tensão é satisfatória, a equação abaixo fornece o valor exigido para a filtragem do condensador. Quanto maior o condensador menor ondulação.
Condensador de filtragem para 10% ripple, C = 5 × Io   
Vs × f
C  = Capacidade filtragem em Farads (F)
Io  = Corrente de saída em amperes (A)
Vs = tensão de entrada em volts (V), este é o valor de pico de tensão não filtrada em DC
f    = frequência do AC em hertz (Hz), 50Hz em Portugal, 60 Hz no Brasil (110V)

Transformador + Retificação + Filtragem + Regulação

Transformador AC com retificação filtragem e regulação Circuitos Integrados reguladores estão disponíveis com valores fixos (normalmente 5, 12 e 15V) ou tensão de saída variável. São classificados pela corrente máxima que deixam passar. Reguladores de tensão negativa também estão disponíveis, principalmente para o uso em fontes duplas. A maioria dos reguladores incluem proteção automática de excesso consumo(proteção sobrecarga) e sobreaquecimento (proteção térmica).

SIMPLES REGULADOR DE INTENSIDADE LUMINOSA

Circuitos Iluminação

A luz nos tempos modernos é indispensável ao nosso quotidiano normal. Os diversos de sistemas de iluminação seja ela iluminação útil ou decorativa fazem com que exista um sem número de circuitos electrônicos de controle e funcionamento dos dispositivos, desde a luz de emergência que se acende quando existe uma falha de eletricidade, ao candeeiro solar ou ás simples luzes decorativas ou de recreação (estroboscópios, sequenciadores programáveis, etc etc)

Circuitos com LED

O LED está a tornar-se cada vez mais um dos principais componentes luminosos tanto a a nível de iluminação como também de sinalização e decoração. São colocados aqui alguns circuitos de lâmpadas led e algumas montagens que usam os leds com base de funcionamento.

Regulador de Intensidade Luminosa

 
Regulador de Intensidade Luminosa