Marcadores

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Esquemas de Transmissores

Esquema de Transmissor

Diagrama esquemático do transmissor de 4 canais
XRF1: 100 voltas de fio bem fino num resistor de 100K/1/8W
Diagrama esquemático do receptor de 4 canais.

Transmissor de Tv

Neste circuito (figura1),  o transistor Q¹ e componentes associados formam um oscilador que opera na metade da freqüência de saída. O transistor Q² opera como amplificador  de vídeo e Q³ faz a modulação em amplitude do sinal gerado pelo oscilador.
O sinal saída do modulador (Q³) é aplicado a uma etapa de potência e dobrada e dobrada de freqüência em contra fase que tem por base os transistores Q5 e Q6.
A freqüência de saída está em torno do canal 5.
Dada a configuração da fonte, a blindagem dos módulos de potência não pode se ligada diretamente a blindagem dos módulos de sinais de pequena intensidade.
Na parte de áudio, os componentes em torno de Q4 formam um oscilador modulador bastante conhecido, e nele temos a entrada para gravador e para áudio-vídeo.
O módulo de potência opera também em contra fase e é um dobra dor de freqüência. Os ajustes são feitos em P1, P2, e P5 para se obter a melhor imagem. O trimpot P6 é ajustado para reduzir a interferência na imagem atuando sobre a portadora de som
A fonte de alimentação (figura 2) fornece tensões de 12 V e 6 V por meio de um retificador de ondas completa e duas etapas reguladoras. Temos também tensões de 67 V e 33 V para os módulos de potência, obtidas a partir de um dobra dor.
No ajuste de CV² e P² temos que colocar o cursor de P² do lado do coletor de Q² sem sinal na entrada, de modo a reduzir a corrente em Q³.

Transmissor QRP para 40 e 80 m

Este transmissor opera na faixa radioamadores de 40 e 80 m (3,5 ou 7 MHz) e possue um OFV ( Oscilador de frequência variavel ) que garante plena estabilidade de freqüência com base num FET MPF102 (ou equivalente).
Os demais estágios de amplificação garantem plena excitação ao transistor de saída, que tem uma potencia em torno de 10 W. Como o transistor tem características profissionais  ele deve ser ligado a uma antena dipolo ½ onda, com linha de alimentação formada por coaxial  de 50 º devidamente ligada a saída do transmissor por conectores coaxias.
Todas as bobinas são confeccionadas com fio esmaltados sobre núcleos de ferrite de 1 cm de diâmetro. L¹ é formada por 30 espiras de fio 28 AWG sobre o núcelo para cobrir a faixa dos 7 aos 7,8 MHz, (40m) L² consta de 28 espiras  fio 26 AWG, e L³  de 5 espiras de fio 18 AWG, XRF ¹ é microchoque de 2 mH e XRF ² é formado por 50 espiras de fio esmaltado de 30 ou 32 AWG num resistor de 100 Kº  x ½  W . XRF ³ é formada por 35 espiras de fio 24 AWG em forma de 7 mm com núcleo de ar .
Devendo ser observadas as restrições legais para operação deste tipo de aparelho, ou seja, radioamadores não prefixados não podem usá-los.
Os transistores de saída devem ser dotados de bons radiadores de calor, e a fonte deve ser estabilizada.

Transmissor de FM de 5 W

Esquema de Transmissor
Este potente transmissor de FM tem uma saída  5 W que, com antena externa apropriada significa um alcance de dezenas de quilômetros ( lembramos aos leitores quanto às restrições legais para a operação deste tipo de equipamento). O circuito é alimentado com uma tensão de 12 V de bateria ou de fonte de excelente filtragem para  

Transmissor de FM estéreo modulados por Varicap

Esquema de Transmissor
Este potente transmissor, que utiliza dois transistores 2N3866 em contrafase na saída, pode alcançar muitos quilômetros quando usado com antena apropriada.
Além disso. O sistema usa um codificador estéreo que permite a transmissão nesta modalidade.
O sinal de RF é gerado por Q¹ que também recebe a modulação de áudio.
O sinal modulado é amplificado por Q² e depois entregue a uma etapa em contrafase com dois transistores 2N3866.
A modulação vem do duplo operacional 741, que aplica a um conjunto de chave analógicas CMOS, que é o 4016, as quais são comandas pelo 4013, que tem por clock o 555. Este comando multiplexado o sinal em estéreo, obtendo se então a saída dos pinos 9 e 10 para a modulação
O resistor de 22 Kº mistura ao sinal multiplexado o sinal piloto para acionamento do receptor.
Os ajustes são os seguintes: P¹ ajusta a profundidade de modulação, enquanto que P² ajusta a freqüência do sinal piloto, devendo este trimpot ser do tipo multivoltas, para maior precisão.
Os trimmers de CV¹ a CV4 ajustam a freqüência de operação e o rendimento das etapas de amplificação para potencia da saída.
Os trimmers são de 3-30 pF e o varicap é o BB909 ou equivalente.
As bobinas L¹ e L³ são formadas por 5 espiras de fio 22 AWG. L² por 4 espiras L6 tem 6 espiras, também de fio 22 AWG. L¹ e L³ são enroladas em núcleo de 0,5 cm ajustável, enquanto que L2 L4 e L6 são enroladas respectivamente sobre L1 L3 e L5.Os choques XRF¹ e XRF² são microchoques de 100pH. Todos os transistores de RF devem ser dotados de radiadores de calor.
A alimentação deve vir de fonte de 12 V com pelo menos 1,5 A e excelente filtragem, para que não ocorram roncos na transmissão.          

Transmissor de 27 a 30 MHz -10 W

Esquema de Transmissor
Este transmissor pode operar na faixa do cidadão (PX) ou na faixa de radioamadores de 10  metros entre 27 e 30 MHz. A potência é da ordem de 10 Watts e dependendo da propagação o alcance pode ultrapassar a casa dos 1000 km. Evidentemente o operador de tal equipamento deve estar habilitado a fazê-lo. A base do circuito é um integrado LM3046 como oscilador RF e em seguida temos um pequeno excitador (Q1). Este excitador aplica o sinal a Q2 que forma a etapa final de potência que entrega o sinal a uma antena.
As bobinas são muitos criticas e tem as seguintes características :
L1 – 12 espiras de fio 28 com núcleo de 8,5 mm ajustável.
L2 – 3 espiras de fio 28 enroladas sobre L1.
L3 e L 4 são iguais a L1 e L2 respectivamente.
O transformador T 1 é um transformador miniatura de áudio (saída) do tipo encontrados em rádios transistorizados. T2 tem enrolamento primário de 110/220 V e secundário de 12+12 V com 7 amperes. Os capacitores eletrolíticos são todos para 16 ou 25 V e os transistores Q1 e Q2 devem ser dotados de bons radiadores de calor.
Os trimmers são ajustados para Maximo rendimentos e os retificadores devem ser obrigatoriamente do tipo MR754 (50 V x 10 A). Para provas sem antena deve ser ligada como carga uma lâmpada de 12 V x 10 watts sobre pena de haver a destruição do transistor de saída se o aparelho operar em aberto. Os resistores são todos de ¼ W salvo especificações em contrario.

Transmissor AM-FM-AC

Esquema de Transmissor
Um único circuito integrado LM3046 é a base desse circuito que pode emitir sinais na faixa de FM, ondas curtas e TAM bem ondas médias. A potência é pequena, e o alcance dependerá tanto da antena como da sensibilidade do receptor. Como em todos os transmissores, a parte mais critica está nas bobinas que devem ser enroladas da seguinte maneira.
L1 – 15 espiras de fio 28 AWG com núcleo de Ferreti de 1 cm de diâmetro.
L 2 – 4 espiras de fio 18 AWG em núcleo de ar com diâmetro de 1 cm.
L3 – F1 preta de radio de ondas médias sendo ajustada pelo núcleo para freqüência de operação na faixa de AM. Os capacitores eletrolíticos devem ser para 12 ou 16 V e os resistores de ¼ W. A antena deve ter entre 30 ou 60 cm de comprimento e a alimentação feita com tensões de 6 a 9 V, proveniente de pilhas ou bateria. 
    

Som Remoto por infra vermelho

Esquema de Transmissor
Com esse circuito pode ser feita a transmissão de sinais de áudio por meio de infravermelho.
Podemos usá-los como som remoto para TV ou mesmo como link de áudio.
O alcance depende da possibilidade de se concentrar por meios ópticos a radiação do transmissor sobre o fotodiodo (lentes por exemplo).
Na figura 1 temos o diagrama do transmissor, sendo que na entrada ENT é aplicado o sinal de áudio que deseja transmitir.

A profundidade da modulação é ajustada no trimpot de 100 Kº.
Na figura 2 temos o diagrama do receptor, que fornece uma saída de áudio de pequena intensidade para ser jogada na entrada de um amplificador.
A potência do amplificador depende da aplicação ser dada ao aparelho.
O trimpot de 220 Kº no receptor serve para ajustar a sensibilidade do sensor.

Rádio corsário de transmissão de FM

Esquema de Transmissor
Eis um potente transmissor de FM com etapa de saída Push-Pull, usando transistores comuns e que fornece uma saída de aproximadamente 5 W.
Os transistores usados são próprios para RF, de modo que, num lote podem ocorrer os que se negam a oscilar, caso em que deve ser feita a troca.
O circuito é alimentado por fonte de 12 V com pelo menos 2 A.
L1 consta de 3 + 3 espiras de fio 22 com diâmetro de 1 cm sem núcleo e L2 é formada por 2 ou 3 espiras do mesmo fio sobre L1.
Os choques JAF1 e JAF2 são formandos por 10 espiras de fio 28 num bastão de ferrite de aproximadamente 3 mm de diâmetro. A bobina tanque de saída  é formada por 10  de fio 22 em forma de 8 mm de diâmetro sem núcleo.
Os trimmers CV1 e CV2 devem ajustados para máxima potência de saída e são de 3-30 pF. L4 é formada por 3 espiras de fio 22 em forma de 8mm sem núcleo.
CV3 é o trimmers de ajuste de de acoplamento da antena e deve ser de 3-30 pF.
Seu ajuste é feito com antena escolhida conectada a saída de modo a haver o Maximo de rendimento.
A modulação é feita por varicap e a fixação de freqüência de operação por meio de P1.
A entrada de áudio é feita via etapa de pré-amplificação com um transistor BC549 ou equivalente.
O potenciômetro de 2,2 Mº ajusta o nível de modulação.
Os transistores BD135 devem ser montados em radiadores de calor e os capacitores das etapas de RF são todos cerâmicos. Lembramos que a operação deste tipo de aparelho está sujeita a regras estabelecidas por lei, e que o autor e a revista, não se responsabilizam por seu uso indevido.
O autor também recomenda o uso de uma antena piano-terra para maior rendimento e de um potenciômetro multi-voltas para P1 para uma sintonia melhor. 

Potente transmissor de ondas curtas

Esquema de Transmissor
Este transmissor opera na faixa de 10 a 15 MHz com uma potência que se aproxima de 1 W . A alimentação é feita com 12 V de fonte ou bateria e o transistor 2N2218 deve ser dotado de um pequeno radiador de calor.
L1 consiste em 20 espiras de fio 28 com tomada na 15ª espira enroladas no tubinho de 3 cm de comprimento por 0,5 cm de diâmetro no qual será inserido um bastão de ferrite de 10 cm de comprimento.
XRF1 e XRF2 constam de 40 espiras de fio 32 num resistor 100 k x ¼ W. CV1 ajusta a freqüência de transmissão enquanto que os demais variáveis ou trimmers ajustam a potência máxima.
Podem ser usados trimmers 3-30 pF ou variáveis de valores de próximos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá amigos; deixem seus comentários ou alguma pergunta relacionada a eletrônica ou informática para jjsound45@hotmail.com.