Marcadores

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Esquemas de Transmissores

Esquema de Transmissor

Potente transmissor de FM com mixer

Esquema de Transmissor
Este potente C  de FM, tem alcance de alguns quilômetros, com uma antena externa e inclui um mixer com 4 entradas. As entradas E1 e E2   são para microfones e E3 e E4 para rádios, toca-disco, toca=fitas e etc…O mixer possui ainda um amplificador monitor Cl-1) que permite o acompanhamento de transmissão por meio de fone.
A alimentação é feita de fonte 15V, com pelo menos 1,5 A e a filtragem deve ser excelente, para que não ocorra roncos na transmissão A alimentação no setor oscilar é regulada por um Cl 7812 de modo a obter estabilidade de freqüência.
A bobina L1 consta de 4 a 5 espiras de fio 18 AWG de 0,8 mm sem núcelo.L2 consta de 2 ou 3 espiras do mesmo fio sem núcleo em forma de 0,8 cm.
Os choques de RF, são construídos enrolando – 50 espiras de fio 32 AWG  num resistor de 100 Kº  x ¼ W.
CV1 ajusta a freqüência de operação de transmissor e os demais, ajustam o rendimento de cada etapa para maior intensidade do sinal de saída.
Os resistores são todos de 1/8 ou ¼ W, exceto R3 e R4 que devem ser de ¼ W. os capacitores devem ser todos cerâmicos, e os transistores Q4 e Q5 devem ser dotados de radiadores de calor.
As entradas dos sinais de áudio devem ser feitas todas com fios blindados.
A antena a ser usada, pode ser yagi ou plano terra, dimensionada para a freqüência de operação,observando se entretanto as restrições legais quanto a operação, deste tipo de equipamento.         

Fonte de 0-15 V x 7A

Esquema de Transmissor
Está fonte é indicada para quem deseja ligar no lar aparelhos de alta potência como toca-fitas, equalizadores com amplificadores, normalmente usado no carro e que exigem correntes de vários amperes.
Sendo projetada para alimentar equipamentos de áudio, o autor do projeto teve especial cuidado com a filtragem, eliminando assim ao máximos os zumbidos que normalmente podem ocorrer em fontes menos elaboradas.
O transformador usado tem secundário de 15 + 15V com uma corrente de 10A, e os diodos devem ser capazes de retificar esta corrente. Tipos de 10A/50V devem ser usados.
Os transistores de potencia, 2N3055 e também o TIP41 devem ser montados em bons radiadores de calor.
O eletrolítico de 4700 uF deve ter uma tensão de trabalho de 25 V. O eletrolítico de 2200 uF é para 16 V ou mais. O Zener de 18 V é de um ¼ W ou 400 mW e o potenciômetro de 1 K é linear. Para uma saída fixa pode ser usado um trim-pot.

Super fonte para transmissor de FM

Esquema de Transmissor
Descrevemos um circuito de uma excelente fonte de alimentação para transmissores de FM, com uma saída de 18,2 V com corrente máxima de aproximadamente 2 A, o suficiente para alimentar transmissores de até alguns Watts sem problema.A filtragem é excelente assim como a sua estabilidade. O clube Mega Tron, não recomenda alterações no circuito, já que não funcionou bem com 4 transistores de potências diferentes.
Os capacitores C1 e C2 desacoplam o primário do secundário, eliminando interferências que venham da rede elétrica. O choque de filtro é secundário de um transformador de 6V x 500mA.
As carcaças dos transformadores devem ser aterradas. Em caso de dificuldade de se obter um capacitor de 10 000 uF utiliza-se em paralelo dois de 4 700 uF. A montagem, de preferência deve ser feita em placa de fibra de vidro. O choque de filtro, os capacitores C4 e C5 e o resistor R5 não devem ser montados na mesma placa.

Transmissor de FM para 4 km

Esquema de Transmissor
Este transmissor mostrado na fig. 1, tem excelente alcance dada a utilização do transistor 2N3866. Observe no entanto, as restrições legais quanto a sua utilização com antena externa. XRF1 e XRF2 são do tipo microchoque mas podem ser fabricados enrolando-se em bastão de ferrite de 0,5 cm de diâmetro, 200 espiras de fio 28 AWG ( o comprimento não é importante). XRF3 a XRF6 são de 22 uH miniatura e na sua falta podemos enrolar 15 espiras  de fio 32 em, carretéis de velhas Fl de rádios transistorizados.
L1 é formada por 2 + 3 espiras de fio 18 em forma de 0,8 cm de diâmetro sem núcleo; L2 é formada por 5 espiras de fio 18 em forma de 1 cm de diâmetro sem núcleo e L3 por 4 espiras de fio 18 em forma de 0,6 cm de diâmetro sem núcleo.

CV1 ajusta a freqüência. Os demais trimmers ajustam o  acoplamento da antena para maior potência. Q2 deve ser montado em radiador de calor. O transmissor deve ser montado em caixa de alumínio e aterrado de modo a se evitar a captação de zumbidos.
Todos os capacitores são cerâmicos exceto C1 que é eletrolítico para 16 V ou mais.
A fonte de alimentação é mostrada na figura 2 tendo um transformador de 12 + 12 V 1 A.
O circuito integrado regulador da tensão deve ser dotado de radiador de calor.
Na falta de choque de 1 uH no filtro pode ser aproveitado o enrolamento de 12 V x 500 mA de um pequeno transformador de alimentação nessa função .
De preferência a caixa da fonte deve ser separada e alimentação feita com fio curto e até mesma  blindado para se evitar problemas de roncos.
A antena pode ser plano terra ou dipolo para maior alcance.

Transmissor FM de 1 W

Esquema de Transmissor
O transmissor apresentado tem uma potencia de ordem de 1 W e usa transistores comuns de baixo custo, custo como o BD135. Se bem que este transistor não seja indicado para o RF, ele tem um bom desempenho nesta função já que sua freqüência de transição está em 250 MHz cobrindo pois a faixa de FM.
Na etapa de saída foram usados dois transistores em emissor comum, para se obter maior potencia, estes transistores devem ter radiadores de calor. A tensão do oscilador foi regulada por um Cl 7812 de modo a proporcionar maior estabilidade.O ajuste da freqüência do oscilador é feita em CV1. Os demais ajuste devem ser feitos da seguintes formas : coloca-se uma bobina de 3 espiras de fio de 22 com uma lâmpada de 3 a 6 V na bobina de saída (entrelaçada) L3 Os trimmers devem ser ajustados até se obter o maior brilho da lâmpada na freqüência de operação desejada. As bobinas devem ser feitas com fio 18 com 1 cm de diâmetro e L1, L2 e L3, tem 3, 4 e 5 espiras respectivamente. Para que o transmissor tenha bom desempenho é preciso usar uma fonte estabilizada com excelente filtragem. Com relação ao alcance, vai depender de alguns fatores, como por exemplo, uma antena externa. Se for o tipo plana terra, o alcance poderá chegar a 8 km, mas com ima antena direcional pode super os 15 km, dependendo é claro das condições topográficas do local. Não será preciso lembrar as leitores das condições legais de operação deste tipo de equipamento.     
       

Transmissor de FM 1 k

Esquema de Transmissor
Com uma antena telescópica simples este transmissor alcança mas de 1 km em condições favoráveis, mas este alcance será de alguns quilômetros com uma antena externa (observa as restrições legais a operação deste tipo de equipamento). O circuito é alimentado com 12 V de uma bateria e o transistor de potência de RF 2N3866 deve ser dotado de um radiador de calor.
Os trimmers são comuns de 2-20 pF ou 3-30 pF e as bobinas são todas 4 espiras. L1 é de fio 20 e L2 de fio 26 em diâmetro de 1 cm. Os resistores são todos de 1/8 W e o microfone eletreto de dois terminais.
Os capacitores no setor de RF devem ser cerâmicos mas os demais podem ser de poliéster ou eletrolíticos conforme os valores.

Super transmissor de FM estéreo

Esquema de Transmissor
Este transmissor FM de bom alcance e ótima qualidade de som, deve ser alimentado com uma tensão de 12V, vinda de uma fonte bem filtrada e regulada ou então de uma bateria, caso o leitor não queira aproveitar este setor do circuito. A regulagem é feita por DZ1, e parte do circuito modulador foi baseado na revista saber nº 199 (fig).
A saída de RF pode ser ligada a uma boa  antena, respeitando–se as restrições quanto a operação deste aparelho.CV2 faz  o ajuste do casamento de impedância entre os transmissor e a antena para maior rendimento do circuito.
As entradas direita e esquerda do áudio aceitam sinais vindo da saída de fone de ouvido de amplificadores, rádio – gravadores e outros aparelho estéreo.
A multiplexação é feita a partir de uma chave quádrupla CMOS do tipo 4066 das quais as duas são usadas e controladas pelo biestável 4013 que divide a freqüência do sinal piloto gerado pelo 555. Temos então um sinal de 19 kHz que é aplicado ao modulador via R8 e o sinal de multiplexação de 38 kHz que é aplicado as chaves a partir dos pinos 1 e 2 do 4013.
O ajuste do sinal piloto é feito no trim-pot TP1 (multivoltas) para que o led do receptor usado como padrão acenda. A freqüência de operação é ajustada em CV1.
L1 consta de 4 espiras de fio 18 a 22, com 1 cm de diâmetro, sem núcleo e tomada central. XRF1 e XRF2 consta de 50 espiras de fio (32 AWG) num resistor de 100k x ¼ W.
Os resistores são todos para 1/8 W e os capacitores eletrolíticos para 12 V ou mais. Os capacitores do setor de transmissão são cerâmicos e varicap BA102 (D5) pode ser substituído por equivalentes.
O transformador usado na fonte, tem secundário de 12 V, com uma corrente 1 A e CV1 e CV2 são trimmers comuns de 2-20 pF ou próximo disso.
Ligação curta nos setores de sinais de áudio e de RF são importantes para que sejam evitadas instabilidade.
Os diodos das fontes são 1N4004 e os transistores 2N2218 deve ser dotados de um pequeno radiador de calor.
Em caso de dificuldade de obtenção Cl-4 pode ser substituído por dois operacionais comuns, como por exemplo : do tipo 741

Potente transmissor de FM -1 W

Esquema de Transmissor
Este circuito, Além de grande potência para a configuração dada, inclui ainda um VU -  meter e uma etapa de mixagem para operação com varias entradas. Utilizando a antena plano-terra da revista saber eletrônica 203 – pg 44, o autor garante que o transmissor apresenta resultados surpreendentes. É claro que, na operação deste tipo de aparelho devem ser respeitados as restrições legais. (figuras).
A bobina L1 consiste em 4 espiras de fio 18 e a bobina L2 em 5 espiras do mesmo fio, ambas enroladas em forma de 1 cm sem núcleo. A tomada em L1 para a retirada do sinal para a etapa final de potência pode ser feita na segunda ou terceira espiras. As entradas de áudio devem ser feitas com fio blindado e para uma operação livre de roncos a fonte deve ter excelente filtragem ou então usada uma bateria.
Os resistores são todos de 1/8W, os capacitores eletrolíticos para 12V ou mais e os capacitores menores das etapas de oscilação e amplificação de alta freqüência devem ser cerâmicos de boa qualidade. O resistor de 22 ohms eventualmente devem ser de 1/2W ou 1W se tender a aquecer, e os transistores Q3 talvez precise de um pequeno radiador de calor.
Os potenciômetros de entrada do mixer servem para ajustar a intensidade de canal sinal de áudio transmitido. Em caso de dificuldade em obter 2N2222A da etapa osciladora,um outro 2N2218 pode ser usado com os mesmo resultados práticos. O choque de RF de 100uH pode ser improvisado enrolando-se umas 100 espiras de fio 32 num bastão de ferrite de 0,5 cm de diâmetro e de 1 a 2 cm de comprimento.  
  

Estação FM Pirata com mixer de 4 canais

Esquema de Transmissor
Este potente transmissor de FM, tem alcance de alguns quilômetros, com uma antena externa e inclui um mixer com 4 entradas. As entradas E1 e E2   são para microfones e E3 e E4 para rádios, toca-disco, toca=fitas e etc… O mixer possui ainda um amplificador monitor Cl-1) que permite o acompanhamento de transmissão por meio de fone.
A alimentação é feita de fonte 15V, com pelo menos 1,5 A e a filtragem deve ser excelente, para que não ocorra roncos na transmissão A alimentação no setor oscilar é regulada por um Cl 7812 de modo a obter estabilidade de freqüência.
A bobina L1 consta de 4 a 5 espiras de fio 18 AWG de 0,8 mm sem núcelo.L2 consta de 2 ou 3 espiras do mesmo fio sem núcleo em forma de 0,8 cm.
Os choques de RF, são construídos enrolando – 50 espiras de fio 32 AWG  num resistor de 100 Kº  x ¼ W.
CV1 ajusta a freqüência de operação de transmissor e os demais, ajustam o rendimento de cada etapa para maior intensidade do sinal de saída.
Os resistores são todos de 1/8 ou ¼ W, exceto R3 e R4 que devem ser de ¼ W. os capacitores devem ser todos cerâmicos, e os transistores Q4 e Q5 devem ser dotados de radiadores de calor.
As entradas dos sinais de áudio devem ser feitas todas com fios blindados.
A antena a ser usada, pode ser yagi ou plano terra, dimensionada para a freqüência de operação, obervando se entretanto as restrições legais quanto a operação, deste tipo de equipamento.

Potente transmissor de FM

Esquema de Transmissor
Este transmissor tem um excelente alcance dada a potência de emissão, já que a alimentação pode ser feitas com tensões de 25 e 36 V. O autor recomenda a utilização de 4 baterias de 9V, mas como o consumo de corrente é elevado, sua durabilidade não será das maiores, devendo ser empregada fonte ou outra forma de alimentação.
O alcance previsto em tempo aberto é de 2 km e a antena é do tipo telescópico com 1 m de comprimento. A modulação pode vir de qualquer amplificador de áudio.
A bobina L1 consiste em 4 voltas de fios comum com tomada central para antena e diâmetro de 1 cm, sem núcleo. O resistor R3 deve ser de 5 W e todos os capacitores cerâmicos. O transistor é montado num bom radiador de calor, e o trimmer pode ser de 2-20 ou 3-30 pF comum, para ajuste da freqüência de operação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá amigos; deixem seus comentários ou alguma pergunta relacionada a eletrônica ou informática para jjsound45@hotmail.com.