Marcadores

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Alfabético Internacional Fonético

Alfabético Internacional Fonético




Todos os que já tiveram a oportunidade de participar num Jamboree no Ar, certamente repararam que os radioamadores utilizam uma linguagem própria e que a certa altura começam a falar em Yankee, Zulus, Tangos, Hotel e não sei mais o quê, o que deixa geralmente quem assiste muito intrigado.

Será que estão a explicar a um Yankee que os Zulus estão a ter aulas de Tango no Hotel? Nada disso…, para os menos esclarecidos com tão "estranha linguagem" aqui fica uma breve explicação sobre o assunto.

Embora a língua inglesa seja a mais utilizada nas comunicações de amador, existem palavras que se tornam muito difíceis de compreender, imaginem por exemplo um radioamador Inglês a tentar explicar que está a transmitir de WOLVERHAMPTON ao seu colega português.

Para facilitar a compreensão, foi criado o Alfabeto Internacional Fonético. Fazendo corresponder a cada uma das 26 letras uma palavra universalmente conhecida por todos os radioamadores podemos transmitir qualquer mensagem, com a certeza que o nosso correspondente a recebeu corretamente.

Desta forma, soletrando pausadamente letra por letra, podemos explicar a qualquer radioamador do mundo que estamos a transmitir por exemplo desde CANTANHEDE, Charlie.. Alfa.. November.. Tango.. Alfa.. November.. Hotel.. Echo.. Delta.. Echo). O Alfabeto Internacional Fonético tem uma vasta aplicação no universo das radiocomunicações sendo também utilizado nas comunicações aeronáuticas, marítimas e militares entre outras.

Para todos os que são verdadeiramente "curiosos", aqui vai um pouco da história do Alfabeto Internacional Fonético. Antes da II Guerra Mundial não existia um alfabeto fonético comum, exceto para uso militar embora cada serviço tivesse o seu, o que como se pode calcular gerava uma grande confusão.

Em 1941 com a eminência da entrada dos EUA no conflito, tornou-se óbvio que era necessário encontrar um alfabeto comum, que viesse a permitir um entendimento concertado no campo de batalha. Embora fosse grande a rivalidade entre os diversos serviços, e depois de várias tentativas sem sucesso de conciliar as idéias de todos os intervenientes, foi tomada uma decisão drástica.

Convidados os responsáveis dos vários serviços para uma reunião no MIT (Instituto de Tecnologia do Massachusetts), uma vez no local foram reunidos numa enorme sala com grandes quadros, imensos lápis, resmas de papel e um dicionário por pessoa, sendo-lhes comunicado que seriam servidas três refeições diárias e que a porta da sala estaria fechada durante os restantes períodos, bem como não seria permitida a saída de ninguém enquanto não fosse adotado um alfabeto aceite por cada serviço!

O tempo que isto levou a resolver não temos conhecimento, no entanto esta decisão, levou ao aparecimento do Alfabeto Fonético JAN (Joint Army/Navy), com que os Estados Unidos da América entraram na IIª Guerra Mundial. Este alfabeto embora não fosse perfeito, pois existiam de fato algumas dificuldades de compreensão de várias letras por parte de alguns Exércitos Aliados, foi sem dúvida de grande utilidade para as comunicações militares.

Depois de terminada a Guerra, houve tempo suficiente para absorver os ensinamentos adquiridos e fazer um alfabeto melhor. No entanto nenhum teve sucesso até que entrou em campo a ICAO (Organização Internacional da Aviação Comercial), que necessitava de adotar um alfabeto para utilização nas comunicações da emergente indústria Aeronáutica e criou o seu próprio alfabeto fonético.

O alfabeto fonético que hoje conhecemos foi adotado pela ITU (Organização Internacional das Telecomunicações), organismo onde são elaborados os regulamentos Internacionais das Radiocomunicações. Embora o alfabeto não seja perfeito, funciona…e constitui uma ferramenta inquestionável nas comunicações por voz, sendo utilizado nos mais variados serviços civis e militares.

Mesmo nas comunicações em FM ( Freqüência Modelada) em que a qualidade do áudio é geralmente muito boa, a utilização correta do alfabeto fonético permite a detecção de qualquer erro de compreensão na transmissão de uma qualquer mensagem.


A
ALFA
AL FAH

B
BRAVO
BRA VO

C
CHARLIE
CHAR LI

D
DELTA
DEL TAH

E
ECHO
EK O

F
FOXTROT
FOX TROTT

G
GOLF
GOLF

H
HOTEL
HO TELL

I
INDIA
IN DI AH

J
JULIETT
DJOU LI ETT

K
KILO
KI LO

L
LIMA
LI MAH

M
MIKE
MA IK

N
NOVEMBER
NO VEMM BER

O
OSCAR
OSS KAR

P
PAPA
PAH PAH

Q
QUEBEC
KE BEK

R
ROMEO
RO MIO

S
SIERRA
SI ER RAH

T
TANGO
TANG GO

U
UNIFORM
YOU NI FORM

V
VICTOR
VIK TOR

W
WHISKEY
OUISS KI

X
X-RAY
EKSS REI (no Brasil Xadrez)

Y
YANKEE
YANG KI

Z
ZOULOU
ZOU LOU

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá amigos; deixem seus comentários ou alguma pergunta relacionada a eletrônica ou informática para jjsound45@hotmail.com.